"Todas as opiniões aqui expressas são da inteira responsabilidade do autor de cada postagem, não coincidindo, necessariamente, com as posições do órgão público cujos quadros o autor integra nem de qualquer órgão do governo brasileiro".

Efeito Dunning-Kruger nos Concursos e na Pandemia do novo Coronavírus

Olá Pessoal, meu nome é Maycon Moreira, estou de volta para fazer um rápido comentário sobre o fenômeno conhecido como efeito Dunning-Kruger.

Como o foco do blog é o mundo dos concursos, farei uma breve analogia deste efeito em estudantes, em especial nos concurseiros, mas, me sinto na obrigação de apontar o grande risco que corremos, como sociedade, em situações tão graves como na pandemia do novo Coronavirus.

Primeiro, para elucidar melhor, transcrevo a definição contida na Wikipédia sobre o efeito  Dunning-Kruger:

"O efeito Dunning-Kruger é o fenômeno pelo qual indivíduos que possuem pouco conhecimento sobre um assunto acreditam saber mais que outros mais bem-preparados, fazendo com que tomem decisões erradas e cheguem a resultados indevidos; é a sua incompetência que os restringe da habilidade de reconhecer os próprios erros".

Aposto que você que lê esta postagem, após uma prova difícil na escola, vestibular, faculdade ou de concurso público, já se deparou com pessoas que saíram falando que a prova estava fácil, "molezinha", etc, e que, com o resultado, aquela mesma pessoa que se gabava tomou aquele baita susto com sua nota ou não classificação no concurso, enem, vestibular, etc.

Pois é, a incapacidade de reconhecer as próprias deficiências é um dos maiores entraves na evolução do ser humano.

Agora, se devemos buscar minimizar esse fenômeno para evoluirmos como estudante, concurseiro, etc, quanto mais para lidar com a vida, com a saúde das pessoas!

Falando especificamente sobre a pandemia, é espantoso o que está se passando nas redes sociais e, até mesmo, em certos segmentos da imprensa. 

Pessoas que não possuem a mínima formação médica pregando o fim do isolamento social ou difundindo ideias de que o novo coronavirus é só um "resfriadinho", etc.

Você que lê essa postagem, pense na habilidade que possui por conta de sua formação ou experiência prática. Se alguém palpitasse no seu trabalho, sem ter a mínima noção do que está falando, o que acharia disso? Provavelmente, um total absurdo.

Porém, infelizmente, muitas pessoas que não admitiriam palpites na sua área de atuação, palpites de pessoas que não soubessem nada sobre o assunto, essas mesmas pessoas sentem-se no direito de "afrontar" os especialistas, como ocorreu recentemente com a advogada e jornalista Gabriela Prioli

Mais espantoso ainda são os ataques que autoridades e pessoas comuns vem sofrendo, simplesmente, por fazer o óbvio: Seguir os conselhos dos especialistas em saúde, dos cientistas e da experiência política de outros países no combate ao novo coronavírus.

Espero que nosso país passe por essa fase com o mínimo de estragos possíveis, principalmente quanto às perdas de vidas humanas, e que as pessoas ponham a mão na consciência antes de jogar informações por aí que possam por em risco à saúde das pessoas! 

Para finalizar, uma curiosidade, de onde surgiu a expressão "Efeito Dunning-Kruger"?

Abaixo transcrevo, com tradução do Google, um artigo bem interessante sobre a origem do termo:


"A História Surpreendentemente Engraçada do Sr. McArthur Wheeler"


Em um artigo maravilhoso intitulado “Não qualificado e inconsciente disso ”, dois psicólogos sociais da Universidade de Cornell, Justin Kruger e David Dunning compartilham uma história incrivelmente engraçada do Sr. McArthur Wheeler. Embora seja engraçada, a história realmente mostra um excelente conceito - um tipo de viés cognitivo (discutido mais adiante neste post). Aqui está a história:

A história do Sr. McArthur Wheeler
Em uma bela manhã em Pittsburgh (PA), no ano de 1995, um homem de 44 anos, conhecido pelo nome McArthur Wheeler, decidiu assaltar um banco. Como ele achava que sabia muito sobre uma propriedade química peculiar do suco de limão , ele decidiu espalhar o suco no rosto antes de executar seu plano de roubar o banco.
Sua lógica - como o suco de limão pode ser usado para escrever cartas invisíveis que se tornam visíveis apenas quando a carta é mantida perto de uma fonte de calor, ele pensou, a mesma coisa também funcionaria em seu rosto. Manchando suco de limão por todo o rosto, ele pensou que seu rosto ficaria invisível para as câmeras de segurança do banco. Ele não apenas pensou isso, estava bastante confiante sobre isso. Ele até checou seu “truque” tirando uma selfie com uma câmera polaroid. Não tenho certeza se o filme estava com defeito ou se a câmera não foi operada corretamente, mas a câmera deu a ele uma imagem em branco. A imagem em branco o deixou absolutamente certo de que esse truque funcionaria. Ou ele nunca ousaria roubar um banco com suco de limão no rosto.

Naquele dia, ele continuou e roubou não um, mas dois bancos de poupança em Pittsburgh. Poucas horas depois de ele ter feito seu trabalho, a polícia colocou as mãos na fita de vigilância e decidiu reproduzi-la no noticiário das 11 horas. Uma hora depois, um informante identificou McArthur no noticiário e contatou a polícia com o nome do homem. McArthur foi preso no mesmo dia. Ironicamente, as mesmas câmeras de vigilância em que ele confiava não seriam capazes de capturar seu rosto, o colocaram atrás das grades. Durante sua interação com a polícia, ele ficou incrédulo sobre como sua ignorância havia falhado com ele.

O efeito Dunning e Kruger
Os psicólogos Dunning e Kruger obtiveram a história do Sr. McArthur. Eles decidiram estudá-lo mais profundamente. Os psicólogos estavam interessados ​​em estudar sobre a total confiança de Wheeler, que o fez acreditar que seria capaz de frustrar as câmeras de segurança com suco de limão no rosto. Ele tinha confiança, mas claramente não era competente o suficiente ... Por que ele tinha tanta certeza de que teria sucesso?

Seu estudo finalmente demonstrou que, quanto menos competente um indivíduo está em uma tarefa específica, maior a probabilidade de inflar sua competência de auto-avaliação em relação a essa tarefa. Hoje, esse fenômeno é conhecido como efeito Dunning – Kruger.

Como Charles Darwin disse corretamente:

Ignorância frequentemente gera mais confiança do que conhecimento.

Efeito Dunning Kruger McArthur Wheeler
Com zero de experiência no eixo x, não é "nada". É * Não sei nada (há um erro de ortografia na imagem) - 'On Finch' mencionou isso nos comentários abaixo.

Concorrentes do Indian Idol e o Efeito Dunning Kruger
Esse efeito é claramente observado durante as audições de reality shows como o ídolo indiano (etc). As audições são geralmente lotadas por uma variedade de bons e maus cantores. Os que são maus nisso, nunca percebem sua incompetência e, no entanto, ficam genuinamente desapontados quando são rejeitados. Muitas vezes, eles recorrem a brigas barulhentas também.

Se você observou com cuidado, as pessoas que não são muito boas em humor ou sarcasmo costumam contar piadas ruins e esperar que as pessoas ao seu redor riam muito. Mas quando as pessoas não riem, parecem genuinamente chocadas. É incrível vê-los totalmente inconscientes de quão ruins são.

Em todos os lugares, é uma tendência comum das pessoas menos qualificadas ter um senso inflado de auto-competência.

A ignorância com certeza é uma coisa perigosa.

"Todas as opiniões aqui expressas são da inteira responsabilidade do autor de cada postagem, não coincidindo, necessariamente, com as posições do órgão público cujos quadros o autor integra nem de qualquer órgão do governo brasileiro".

Postagens mais visitadas deste blog

Anki para Concursos e Faculdade?

Como prefiro estudar livros muito longos?