Se apague menos ao método de estudo!
Imagem de Jan Vašek por Pixabay

Olá pessoal, gostaria de tecer rápidos comentários sobre o motivo de ter excluído algumas postagens sobre métodos de estudo e, inclusive, dado menos importância ao assunto no meu próprio ritmo de aprendizado!

Primeiramente, acredito, sim, na existência de métodos de estudos mais eficientes que outros, porém, a ênfase que muitos conselheiros dão ao assunto, ao meu ver, frequentemente mais atrapalha do que auxilia os concurseiros!

Por exemplo, muitos desaconselham videoaulas por tomarem muito tempo do candidato na preparação para qualquer certame, inclusive, já tratei do assunto aqui no blog, quando enfatizei que tenho dado preferência aos materiais escritos, justamente, pela gestão do tempo.

Contudo, isso não pode ser um conselho universal, pois, se é o primeiro contato de um aluno com determinada matéria, assistir uma boa aula pode acelerar - e muito-, o aprendizado quando partimos para o livro ou PDF, pois, assim, a leitura geralmente será mais fluente e de entendimento facilitado!

Portanto, acredito que o mais importante na orientação de qualquer candidato está na aquisição do material mais adequado ao concurso que pretende realizar. 

Agora, veja bem, mais adequado não é, necessariamente, o mais longo, o mais caro, o menor, o mais barato, etc.

O material mais adequado é aquele que abrange a maior parte do conteúdo de seu edital com a profundidade necessária ao cargo pretendido.

Assim, não adianta querer estudar para cargos de Magistratura e Ministério Público com materiais voltados aos concursos de Técnicos e Analistas, e vice-versa.

Portanto, ao meu ver, se o candidato estiver munido do material adequado ao concurso que pretende, seja com videoaulas, PDFS, livros, etc, o mais importante será o quanto de "horas-bunda na cadeira" você terá! Quanto mais estudar, maiores serão as chances de passar!

Grande abraço e até a próxima!